Postagem em destaque

A Oração segundo Santo Antônio Maria Zaccaria

" Meditar não é suficiente, meu querido; é necessário unir-se a Deus, elevar a mente, rezar e contemplar mais ". 1.     Or...

Follow by Email

Inicio » » LIDERANÇA: DESEJO OU IMPOSIÇÃO?

LIDERANÇA: DESEJO OU IMPOSIÇÃO?

20 de junho de 2018


Resumo: Este artigo relata uma experiência pessoal como líder de um grupo de seminaristas com a finalidade de contribuir para melhoria dessa função muitas vezes tão desejada por alguns e ignoradas por outros. Todo homem tem habilidade e a capacidade necessária para ser um grande líder. Entretanto, deve desejar ser um líder, mudar as atitudes e ser um bom exemplo para as outras pessoas.
 Palavras-chave: Desejo; Atitude; Liderança.
No ano de 2013, iniciava a minha primeira experiência pastoral na Arquidiocese de Vitoria Da Conquista/BA. No decorrer do ano tive contato com muitas situações que não conhecia e comecei a vislumbrar coisas para minha vida pessoal e profissional até então desconhecidas, mas que ao longo do ano foram se fortalecendo logo nos primeiros dias de pastoral, e aos poucos, despertando um profundo interesse de minha parte em conhecer a respeito da liderança.
 No começo da Pastoral, o nosso grupo era composto por 06 seminaristas e o coordenador socializou conosco como seria os longos dias do ano que teríamos pela frente. Começou motivando a participação dos seminaristas e como era importante estarmos ali para conhecermos a respeito da Palavra de Deus que certamente mudaria nossa vida pessoal, profissional e ministerial.
De início   solicitou que se dividisse em grupo e escolhesse um líder para representá-los nos colóquios. Esclareceu sobre a importância do líder e deixou claro que a função era intermediar os interesses dos seminaristas junto a comunidade e sua coordenação. Eu não imaginava quem poderia ser, conhecia todos que estavam ali, mas não a ponto de me representar legalmente durante todo o ano. Para minha surpresa fui escolhido por unanimidade pelos colegas. Fiquei contente, mas assustado, pelo fato de nunca ter liderado nenhum grupo, mas internamente, de alguma forma, tinha convicção de que eu era um líder nato, então, ali iniciou minha liderança.
Em Gênesis 28:1 está escrito que Deus tem um propósito sobre a vida de cada pessoa. Criou-nos para governarmos e termos domínio sobre tudo que há na terra. Durante o ano aprendi que a missão do homem é a liderança. O homem tem a habilidade e a capacidade necessária para ser um grande líder. Mas para isso devemos desejar ser um líder, mudar as nossas atitudes e sermos um bom exemplo para as outras pessoas.
A palavra domínio significa autoridade e Deus nos deu esta autoridade para governar e liderar para que possamos transformar a vida das pessoas. Muitas pessoas se sentem incapaz de exercer a liderança, por vários motivos, mas temos que mudar esta forma de pensar, temos que enfrentar os nossos medos e as adversidades que nos deparamos ao longo da vida.
Fomos criados para sermos líderes de excelência, deixar nossas fraquezas de lado e permitir que o Espírito Santo possa fluir dentro de nós, para que nos capacite e nos ensine cada vez mais. Existe um grande potencial interno que precisamos desenvolvê-lo e isso só acontecerá se desejarmos que aconteça. A liderança não deve ser imposta, mas desejada e certamente isso fluirá com maior êxito.
Atualmente, as grandes empresas e até as igrejas estão privilegiando as pessoas que saibam trabalhar bem em equipe. É importante saber ouvir, argumentar, aceitar que as pessoas possam expressar seu ponto de vista e apresentar uma ideia melhor ou enriquecer uma já existente, mudar de opinião, enxergar sob outro prisma. Trabalhar em equipe é um processo de interação e integração contínua. O trabalho é facilitado, as ideias fluem melhor, o diálogo é oportunizado, mas também dá margem ao conflito.
O conflito é saudável, porém, devemos ter em mente o conceito de conflito saudável, que move para o encontro da solução. As divergências de ideias devem ser encaradas como uma oportunidade para superar e vencer dificuldades, pois é fundamental ter em mente que o foco é o bem-estar das pessoas e que a Igreja está reunida em prol de um objetivo comum. E o líder precisa estar sempre atento para acertar os possíveis desvios de rota, trazendo seu time para o caminho correto a ser seguido, sem se perder pelo caminho.
Entretanto, quero destacar alguns fundamentos essenciais expostos na Bíblia a respeito da Liderança:
 1. A primeira imagem gera domínio: Em Gênesis, capítulo 1, “o domínio está associado a imagem e segundo a Palavra são indissociáveis”. Tudo é determinado pela imagem que temos de nós mesmos, com o que você se parece. E nós somos feitos a imagem e semelhança de Deus. A imagem é a expressão de nós mesmos. Quanto mais nos expressamos mais exercemos o domínio e liderança.
2. A imagem fala de sacerdócio: A imagem nos fala de sacerdócio e domínio. Nos fala de realizar e o Novo testamento nos mostra que Deus nos fez reis e sacerdotes. Porém, temos que servir as pessoas que precisam, mas, principalmente levarmos as pessoas a conhecerem o Plano de salvação e confessar Jesus como único salvador de nossas vidas, então, nos tornaremos reis, obtendo a autoridade do reino sobre a terra.
3. Temos que ser servos: Isto significa renúncia, coração humilde e quebrantado para servir as pessoas sem esperar nada em troca, para que possamos cumprir o propósito de Deus. O verdadeiro servo é aquele que serve sem questionar e tem um espírito de liderança. A Palavra de Deus diz que todo líder é um servo. Aquele que vai a frente e faz o que deve e precisa ser feito, sem esperar que ninguém o mande. Neste sentido, liderar um grupo de pessoas, uma equipe, significa construir um ambiente de confiança, respeito, valorização do potencial humano, comunicação clara e transparente. Este é o segredo para a formação de uma equipe de alto desempenho. Isto garantirá velocidade na organização e gerará um orgulho pelo trabalho realizado, do fazer acontecer coletivo, reforçando a responsabilidade para que todos alcancem o que foi planejado.
 Como líderes, homens de Deus, todos os dias devemos fazer um exame introspectivo à luz da Palavra de Deus, avaliar nossa vida, e procurar saber se estamos atendendo aos pré-requisitos e as qualidades necessárias para desenvolver bem o nosso trabalho. Podemos não ser bem vistos pelos homens e até fracassar, mas nosso alvo é bem mais sublime, significa que nossa liderança está voltada para os propósitos de Deus, sem esperar recompensas e reconhecimento de outras pessoas.
Ao finalizar, quero compartilhar Mateus 10:38-39: “E aquele que não toma a sua cruz e não me segue, também não é digno de mim. Quem encontra a sua vida perderá. Mas quem perde a vida por minha causa a achará”.
Essa passagem nos leva a refletir sobre o tipo de líder que desejamos ser, pois, mesmo que o Líder se vá, se suas ideias permanecerem, ele irá estará presente todos os dias, através dos tempos, pois sua gestão foi baseada no servir e o grau de sacrifício que fez por sua equipe, determinou o grau de crença de sua equipe para com ele, criando assim duas gerações de gestão: antes dele e depois dele.


Referências:
ALMEIDA, Marcelo. A imensa alegria de investir em gente. Belo Horizonte: Ampelos Publicações, 2013.
SILVA, Aluizio A. O lugar do líder. Goiânia:Vinha Editora, 2010.


Danilo Silva Santos, estudante barnabita da PONTIFÍCIA UNIVERSIDADE CATÓLICA DE MINAS GERAIS. 










Anterior Proxima Página inicial