Postagem em destaque

Ação evangelizadora no Brasil

No Brasil, a Igreja agora se orienta para novas frentes de implementação do anúncio querigmático do Evangelho. A Conferência Nacional dos...

Follow by Email

Inicio » » Papa: se o coração está fechado, a misericórdia não entra

Papa: se o coração está fechado, a misericórdia não entra

3 de março de 2016

Papa refletiu sobre a necessidade dos fiéis se reconhecerem pecadores e abrirem o coração para que a misericórdia de Deus possa entrar
Da Redação, com Rádio Vaticano
Somente se o coração está aberto, é possível acolher a misericórdia de Deus, disse o Papa Francisco na manhã de quinta-feira, 3, na Missa celebrada na Casa Santa Marta.
Na homilia, Francisco comentou a fidelidade de Deus e a fidelidade do povo. Na Primeira Leitura, do Livro de Jeremias, o Papa destacou que Deus é sempre fiel, porque não pode renegar a si mesmo, enquanto o povo não presta atenção à sua Palavra.
Jeremias narra tantas coisas que Deus fez para chamar à atenção os corações do povo, mas o povo permanece na sua infidelidade e isso endurece e fecha o coração. “Não deixa entrar a voz do Senhor que, como pai amoroso, sempre nos pede para abrir-nos à sua misericórdia e ao seu amor. Rezamos no Salmo, todos juntos: ‘Escutem hoje a voz do Senhor. Não endureçam o seu coração!’. O Senhor sempre nos fala assim, inclusive com ternura de pai nos diz: ‘Voltem a mim com todo o coração, porque sou misericordioso e piedoso. Mas quando o coração é duro, não se entende isso. A misericórdia de Deus só é compreensível se você é capaz de abrir o seu coração para que possa entrar”.
Outro trecho da liturgia comentado pelo Santo Padre foi o Evangelho segundo Lucas, que relata Jesus sendo enfrentado por aqueles que tinham estudado as Escrituras, os doutores da lei que conheciam a teologia, mas eram fechados. Já a multidão estava impressionada, tinha fé em Jesus e, mesmo imperfeita e pecadora, tinha o coração aberto.
“Esta é a história, a história daquela fidelidade falida. A história dos corações fechados, dos corações que não deixam a misericórdia de Deus entrar, que se esqueceram da palavra ‘perdão’, perdoa-me Senhor, simplesmente porque não se sentem pecadores: se sentem juízes dos outros. Uma longa história de séculos. Esta fidelidade falida Jesus a explica com duas palavras-chave, para por fim, para terminar o discurso desses hipócritas: Quem não está comigo, está contra mim. Ou você é fiel, com o seu coração aberto, ao Deus que é fiel a você ou você está contra Ele: ‘Quem não está comigo, está contra mim’.”
Fidelidade a Deus
“Mas é possível um meio termo, uma negociação”, se pergunta o Papa. “Sim”, é a sua resposta. “Existe uma saída: se reconheça pecador! Se você diz: sou pecador, o coração se abre e entra a misericórdia de Deus e você começa a ser fiel. Peçamos ao Senhor a graça da fidelidade. O primeiro passo para caminhar nesta estrada da fidelidade é sentir-se pecador. Se você não se sente pecador, você começou mal. Peçamos a graça para que o nosso coração não se endureça, que seja aberto à misericórdia de Deus e à graça da fidelidade. Peçamos, nós, infiéis à graça de pedir perdão”.

Anterior Proxima Página inicial