Postagem em destaque

Profissão Solene do Ir. Lima

No dia 5 de Agosto final de semana passado o nosso caro Ir. Lima deu seu sim definitivo na sua profissão solene, ao passo que o terceiro do...

Follow by Email

Inicio » » Atitude de gratidão na espiritualidade de SAMZ

Atitude de gratidão na espiritualidade de SAMZ

25 de agosto de 2015

Cultivar a gratidão a Deus e aos irmãos é fonte de paz e alegria. No entanto, para chegar a essa atitude precisamos levar em consideração alguns pontos:
Elevar a mente a Deus. Deus concede muitos benefícios a seus filhos e filhas. Ele é providente e concede seus dons incomensuravelmente. De fato, elevando a nossa mente a Deus tomamos consciência da sua presença e inspiração constante por meio do Espirito Santo, porque ele acompanha as nossas atividades e projetos (cf. 10209).
Aprendamos das palavras de Paulo, segundo 1Cor 1,4-7: “Sempre dou graças a meu Deus por vocês, por causa da graça que lhes foi dada por ele em Cristo Jesus. Pois nele vocês foram enriquecidos em tudo, isto é, em toda palavra e em todo conhecimento, porque o testemunho de Cristo foi confirmado entre vocês, de modo que não lhes falta nenhum dom espiritual, enquanto vocês esperam que o nosso Senhor Jesus Cristo seja revelado”. Nesta saudação vemos no apóstolo um espirito de alegria e esperança e, sobretudo, que ele manifesta uma atitude de agradecimento pela Igreja ou assembleia de Deus, reconhecendo que Deus a enriquece em tudo.
Contudo, é importante, ao longo do dia, tomar um tempo para refletir sobre a vida e, com honestidade, considerar os benefícios e os presentes com que Deus nos enriquece.
Práticas de agradecimento. Ao despertar falar com Deus, segundo a forma proposta por SAMZ: “caro amigo, (dialoga) dialogar  familiarmente com o Cristo Crucificado” (10306) e diga a Ele “Obrigado Senhor pela vida e pelas riquezas que alegram a minha vida”. Evidentemente, cada um, de acordo a sua situação, terá que analisar e descobrir os grandes benefícios durante o transcurso do dia.
Sto. Antônio, no início da Carta 1 (dirigida ao Frei Batista de Crema) dirá: “Agradeço muito a Deus, porque Ele me abençoa mais do que eu mereço e me castiga só um pouquinho” (10101). O Santo, mesmo carente ainda de sensibilidade, estava consciente da assistência divina.
Adicionalmente, não por acaso, vejamos Lucas 17,15-16: “Um deles, quando viu que estava curado, voltou, louvando a Deus em alta voz. Prostrou-se aos pés de Jesus e lhe agradeceu. Este era samaritano”. O relato da cura dos dez leprosos nos dá uma lição preciosíssima de gratidão. Necessitamos imitar essa atitude de gratidão, diante dos benefícios e milagres cotidianos.

Examinar a consciência. Os grandes homens da espiritualidade cristã sempre consideraram o exame de consciência um método especial para descobrir o caminho de Deus cotidianamente. Esta prática ascética ajuda a escutar a voz interior e a reconhecer os sinais de Deus e seus benefícios.  Coloca-nos numa atitude atenta para ver, no sorriso da criança, no jovem que sonha, no velhinho que partilha sua sabedoria, que Deus existe e provê sua benção.
Para concluir, note-se como SAMZ coloca o agradecimento entre os deveres do homem: “E agora, caríssimo, se você me perguntar o que deve fazer para sua vida dar frutos, eu lhe digo: dê tudo o que há em você, porque todo bem vem do alto (Tg.1,17); dê também do que você não tem, mas deseja ter, porque Deus dá o desejo e a capacidade da "ação, conforme a sua benevolência" (Fl.2,13); aliás, Ele dá até mais do que o homem possa desejar; de acordo com as circunstâncias, você tem a obrigação de produzir frutos próprios, muito seus, além de agradecer a Deus. Daí deriva a obrigação que o povo de Israel tinha de pagar o dizimo de todos os seus frutos, de todos os animais. (Lv.27,30)” (20309).
Autor:







Bibliografia
·         Bíblia de Jerusalém, São Paulo: Paulinas, 2009.

·         Escritos de Santo Antônio Maria Zaccaria. Belo Horizonte: FUMARC, 2001.
Anterior Proxima Página inicial