Postagem em destaque

Ação evangelizadora no Brasil

No Brasil, a Igreja agora se orienta para novas frentes de implementação do anúncio querigmático do Evangelho. A Conferência Nacional dos...

Follow by Email

Inicio » » Presidente da CNBB diz que visita do Papa a Aparecida será breve

Presidente da CNBB diz que visita do Papa a Aparecida será breve

24 de março de 2013


O portal de noticias G1 publicou neste domingo, 24 de março, matéria com as palavras da homilia da missa de Ramos e as respostas dadas aos jornalistas pelo cardeal dom Raymundo Damasceno na primeira Entrevista Coletiva concedida pelo arcebispo de Aparecida depois de voltar de Roma.
Eis a matéria do portal G1:
O presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e arcebispo de Aparecida (SP), dom Raymundo Damasceno Assis, participou de sua primeira celebração no Brasil na manhã deste domingo (24) após participar do conclave que elegeu o Papa Francisco, como líder máximo da igreja católica. O religioso desembarcou no país neste sábado (23).
Presidindo a missa de Ramos – que marca o início da Semana Santa para os católicos – o cardeal brasileiro falou aos romeiros do Santuário Nacional sobre a experiência no período em que esteve no Vaticano. "Levei ao Santo Padre, bispo emérito Bento XVI, o agradecimento pelo exercício. Levei nossas orações, os agradecimentos em nome de todas as igrejas do Brasil, e ele também nos agradeceu. Também dei ao Papa Francisco nossos cumprimentos. Ele pediu a todos que rezassem por ele nesta missão, tão exigente. O nome que escolheu demonstra a maneira que ele quer conduzir a igreja ", disse aos mais de 15 mil participantes da missa. A previsão é que Basílica receba até 70 mil pessoas neste domingo, segundo a assessoria.
Após a celebração, dom Raymundo concedeu uma coletiva de imprensa ao lado do bispo auxiliar de Aparecida, dom Darci Nicioli, onde falou mais sobre como foi o conclave e os desafios que o Papa Francisco vai ter no comando da igreja. O presidente da CNBB brincou com os prognósticos dados antes do conclave.
"Fiz uma previsão que na quinta ou sexta já teríamos Papa, mas o conclave se adiantou um pouco. Na noite do segundo dia já tínhamos o nome. Pelas pesquisas, pela Bolsa de Londres, o Papa seria outro. E após 500 anos da igreja na América Latina, temos um Papa latino", brincou.
Sobre o pontificado de Francisco, dom Raymundo afirmou que a forma de o Santo Padre conduzir a igreja vai ser norteada pelo ‘documento de Aparecida’, que foram escritos da 5ª Conferência Geral do Episcopado Latino-Americano e do Caribe, realizado na cidade em maio de 2007, que teve como o principal elaborador o então cardeal arcebispo de Buenos Aires, Jorge Mario Bergoglio.
“O documento de Aparecida vai ser ainda mais divulgado com ele como Papa, já que ele foi o principal responsável pela elaboração. Ficou por aqui 20 dias e disse que guarda as melhores recordações da cidade. O presente dele para Dilma [Rousseff, presidente do Brasil], para Cristina [Kirchner, presidente da Argentina], foi o documento de Aparecida, certamente este documento vai influenciar no seu magistério, na forma com que ele conduz a igreja, já que nele, citava muito a questão da igreja pobre", disse.
Visita do Papa a Aparecida
Sobre a visita ao Santuário Nacional do pontífice, o arcebispo ainda não teve a confirmação oficial da data por parte do Vaticano. Neste domingo (24), durante a celebração de Ramos em Roma, o Papa Francisco confirmou que vai vir à Jornada Mundial da Juventude, que será realizada no Rio de Janeiro, entre os dias 23 e 28 de julho.
"Não temos ainda qual será a atividade dele aqui, se será antes ou depois da JMJ. Mas, nós aguardamos, porque de certa forma, visitar Aparecida é como visitar todo o Brasil, porque aqui está a padroeira. Mas não há ainda uma confirmação por parte da Santa Sé, que ele venha para cá, e por isso ainda não tomamos nenhuma iniciativa", revelou o arcebispo.
Dom Raymundo acredita que a estadia do Santo Padre será breve e que o Santuário Nacional estará preparado para receber Francisco. “Certamente será uma visita rápida, breve. Se ele vier mesmo, temos todas as condições para recebê-lo aqui dentro do santuário. A cidade pode melhorar alguma coisa, mas não com grandes obras como as que antecederam a visita de Bento XVI", finalizou o arcebispo.
O bispo auxiliar dom Darci Nicioli falou sobre a estrutura que aguarda o Papa Francisco em caso de visita à Basílica. "Nós ainda não sabemos se ele virá de passagem ou vai se hospedar aqui. Caso ele fique, seria a mesma estrutura do Bento XVI. Ele dormiria no Seminário Bom Jesus. A estrutura básica está pronta”, garantiu.
Nicioli disse ainda que a cidade poderia receber melhorias para receber a visita do pontífice, como por exemplo, no sistema viário que dá acesso à Basílica. "A estrutura pode ser melhorada. Nós gostaríamos que o sistema viário no entorno do santuário atendesse à necessidade do público que aqui vem. Nós conseguimos que a feira seja transferida para um local especifico e com isso será liberada a rodovia que passa no entorno do santuário. Certamente algum investimento deve vir para a cidade, na vinda do Papa, mas principalmente é uma questão de organizar melhor. Aparecida já recebeu em um único dia 230 mil pessoas [em 15 de novembro de 1996]. Hoje a estrutura é melhor e certamente comporta um número grande de fiéis que venham até o papa". disse.
Francisco será o terceiro pontífice a passar pelo templo mariano. As outras visitas ocorreram em 1980 e em 2007, e foram feitas pelos seus antecessores João Paulo II e Bento XVI, respectivamente.
Fonte: cnbb.org.br
Anterior Proxima Página inicial