Postagem em destaque

ORDENAÇÃO PRESBITERAL

No dia 08 de Dezembro de 2017, Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, na comunidade Igreja Matriz Sagrada Família, Mococa – SP...

Follow by Email

Inicio » » Domingo: Festa do Batismo do Senhor

Domingo: Festa do Batismo do Senhor

7 de janeiro de 2011

Queridos irmãos e irmãs,
“Alegremos no Senhor, pois fez por nós maravilhas"!
          A liturgia deste domingo tem como cenário de fundo o projeto salvador de Deus. No batismo de Jesus nas margens do Jordão, revela-se o Filho amado de Deus, que veio ao mundo enviado pelo Pai, com a missão de salvar e libertar os homens. Cumprindo o projeto do Pai, ele fez-se um de nós, partilhou a nossa fragilidade e humanidade, libertou-nos do egoísmo e do pecado e empenhou-se em promover-nos, para que pudéssemos chegar à vida em plenitude.
         O Evangelho deste domingo narra Jesus indo ao encontro de João Batista e ser batizado no rio Jordão.
          Para São Mateus, o batismo é um momento privilegiado da manifestação de Jesus aos homens antes de começar a sua atividade. A passagem tem duas partes: o diálogo entre João e Jesus e a manifestação de Jesus como Filho de Deus O diálogo entre João e Jesus explica porque é que Jesus vem ao encontro de João para ser baptizado. Pela resposta de Jesus, fica claro que o seu batismo é um passo necessário para que se cumpra o desígnio salvador de Deus. O cumprimento da “justiça” equivale, no contexto da teologia mateana, ao cumprimento da vontade de Deus. Jesus apresenta-se, assim, como “Filho”, que cumpre rigorosa e absolutamente a vontade do Pai.
          O que é que este batismo tem a ver com o projeto salvador do Pai para os homens? Ao receber este batismo de penitência e de perdão dos pecados (do qual não precisava, porque ele não conheceu o pecado), Jesus solidarizou-se com o homem limitado e pecador, assumiu a sua condição, colocou-se ao lado dos homens para ajudá-los a sair dessa situação e para percorrer com eles o caminho da libertação, o caminho da vida plena. Esse era o projeto do Pai, que Jesus cumpriu integralmente.
          Na segunda parte, temos uma reflexão sobre a identidade de Jesus e sobre a sua missão. Para isso, São Mateus recorre a três elementos simbólicos muito expressivos: os céus abertos, o Espírito que desce em forma de pomba e a voz do céu. A abertura do céu significa a união da terra e do céu. Assim São Mateus anuncia que a atividade de Jesus vai reconciliar o céu e a terra, vai refazer a comunhão entre Deus e os homens. O símbolo da pomba não é imediatamente claro. Provavelmente, não se trata de uma alusão à pomba que Noé libertou e que retornou à arca:é mais provável que a pomba (em certas tradições judaicas, símbolo do Espírito de Deus que, no início, pairava sobra as águas. Assim evoca a nova criação que terá lugar a partir da atividade que Jesus vai iniciar.
          Temos, finalmente, a voz do céu. Trata-se de uma forma muito usada pelos rabinos para expressar a opinião de Deus acerca de uma pessoa ou de um acontecimento. Essa voz declara que Jesus é o Filho de Deus.
          Por fim, pelo Batismo de Jesus participamos da sua divindade e da plenitude de sua humanidade. Pelo Batismo recebemos a força do seu Espírito, mas esta comunicação da salvação pelo Espírito não é transmitida de modo mágico, nos é dada como primeiro dom. Fomos salvos, mas na esperança.
          Que Deus nos abençoe pela intercessão da Mãe da Divina Providência!

          Por: André Carlos Morais Carvalho (Aspirante Barnabita)
Anterior Proxima Página inicial