Inicio » » 6º ENJUZ “A santidade eu vou buscar”

6º ENJUZ “A santidade eu vou buscar”

18 de setembro de 2015

Em tempos modernos, tem termos, palavras, que parecem que cairão no esquecimento ou no banalizo. Dizer hoje de santidade, talvez pode ser algo antiquado, “careta”  ou simplesmente sem sentido, porem, não para esses jovens que participaram do 6º Enjuz em Belo Horizonte – MG, entre os dias 5 – 7 de setembro deste ano, pois, foi justamente com este tema, que jovens, de Belo Horizonte, Brasília, São Paulo, Rio de Janeiro e Santiago do Chile (este ano infelizmente, os jovens de Belém não puderam comparecer, mas estiveram ligados a nós por orações e através de uma bonita carta de motivação)  se reunirão para aprofundar ainda mais na espiritualidade de nosso pai fundador Santo Antônio Maria Zaccaria.

É importante lembrar, que o Enjuz é um encontro onde os jovens, que buscam viver a espiritualidade Zaccariana, e que vivem em nossas obras Barnabitas, trocam suas experiências, falam de seus trabalhos realizados durante o ano que passou e projetam perspectivas para o futuro. O Enjuz não é de nenhuma maneira o fim ultimo da juventude Zaccariana, e sim, a culminação de tantos trabalhos realizados em seus grupos e uma troca de experiências entre tantos jovens, que mesmo morando em realidades distintas, e ate mesmo em países distintos, buscam viver uma mesma espiritualidade.
Esse ano, saindo um pouco do esquema seguido nos encontros passados, não tivemos um palestrante falando do tema central, e sim cada grupo apresentou um tema. Foi uma riqueza para nosso encontro, cada grupo, dentro da sua criatividade, e sabemos bem, como nossos jovens são criativos, fizeram belíssimas apresentações baseadas nas cartas de Santo Antonio Maria.
Esse método ajudou aos jovens a aprofundarem mais nos escritos do fundador, e também deu uma diversidade maior ao encontro.
E o que dizer da organização? Da receptividade? Creio que só veio a confirmar o que já dizem que mineiro recebe bem, que mineiro abre sua casa, e faz da sua casa a casa daquele que chega. Tanto o grupo Emaús, que nos recebeu, quanto os paroquianos da paroquia Cristo Crucificado, deram um “show” de organização e acolhida. Tudo muito bem preparado, com carinho e dedicação.
Esse já é nosso sexto encontro, e cada vez mais se nota o espirito de familiaridade de se vai criando; tem aqueles que já são “enjuz de carteirinha” que estão desde o primeiro, tem aqueles que vão chegando agora, mas que são também muito bem recebidos, e já desde o primeiro momento se “misturam” a essa grande família que “busca crescer cada vez mais, e em coisas mais perfeitas”, e que sabe bem, que é preciso ir “degrau por degrau” mas que quando queremos, quando temos um objetivo, quando usamos nossa força jovem para vislumbrar um objetivo, somos sim capazes de fazer maravilhas, e a cada encontro temos percebido que é preciso viver nosso “protagonismo jovem” no meio em que trabalhamos e atuamos, e assim, vamos nos abrindo a missão, sabendo que a missão que Cristo espera de nós, é uma missão grande e ate mesmo desafiadora, pois passa pelo próximo, pois se “queremos chegar ate Deus, é preciso ir através do próximo”, mas que não tem desafio que não podemos superar, pois “é Cristo que põe os limites”, e é assim, que vamos dia –a – dia, buscando a santidade e vivendo o que nos pede nosso fundador.
Que o nosso fundador, nos ajude a cada dia mais, viver com verdade e intensidade o que aprendemos e o que buscamos viver. E que a Mãe da Divina Providencia, nos ilumine em nossa caminhada de jovens comprometidos com a causa do Reino de Deus.

Autor:
Anterior Proxima Página inicial