Inicio » » A importância da Fé na Pessoa de Jesus (cf. Mc 4,35-41; 5,1-43)

A importância da Fé na Pessoa de Jesus (cf. Mc 4,35-41; 5,1-43)

31 de março de 2015

Para que compreendamos o quanto é necessário a fé na pessoa de Jesus, vemos a importância da mesma nos quatros atos extraordinários realizados por ele no Evangelho de Marcos, onde manifestam o seu poder diante dos homens: a tempestade acalmada; o endemoniado da região dos gerasenos; a cura da hemorroíssa; a ressurreição da filha de Jairo.
O resultado destes milagres é que Jesus manifesta o seu poder divino, embora lhes pedia para manter o silêncio, isto é, não divulgar os acontecimentos; porém insinuava a todo instante a necessidade da fé, porque todos aqueles que estão disposto a segui-lo na fé (os discípulos), que já foram convidados, precisam experimentar agora o Cristo da fé, o ressuscitado vivo e acreditá-lo.
Tais prodígios de Jesus são para suscitar a fé do povo que o seguia e também para a confirmar em seus discípulos. Ora, por que o medo e a dúvida diante do mistério de Jesus sempre surgem no coração do homem? Vejamos a seguir alguns encontros e ditos de Jesus que provocaram admirações ou deixaram as pessoas perplexas:
Depois do milagre, “Jesus indaga: por que tendes medo? Ainda não tendes fé”? (Mc 4,35-41), nasce aí o espanto, o temor, a dúvida.
Em seguida, a cura do endemoniado: “foram até Jesus e viram o endemoniado sentado, vestido e em bom juízo, aquele mesmo que tivera a legião. E ficaram com medo” (Mc 5,15-16). Aqui, novamente, provoca o espanto, a dúvida diante do mistério de Jesus.
         Logo, do momento da cura recebida diz o texto: “então a mulher, amedrontada e trêmula, sabendo o que lhe tinha acontecido, foi e caiu-lhe aos pés e contou-lhe a verdade” (Mc 5,33).
E por último, Jairo recebeu a notícia da morte de sua filha, tendo Jesus também ouvido a notícia, disse: “... não temas; crê somente” (Mc 5,36). Jesus pede àquele pai que a fé dele supere o temor, a dúvida.
Portanto, perante todos estes fatos, Jesus nos pede e deseja apenas uma coisa: que tenhamos adesão total de fé na sua pessoa, na superação do medo e da dúvida temerosa. Porém, muitas vezes diante da provação, a fé fica em segundo plano; assim, quando vem a enfermidade, quando o mal avança e quando advém a desgraça, torna-se mais difícil; crer totalmente, confiar totalmente e sem reservas. Por isso, Jesus encoraja-nos a uma adesão total de fé, sobretudo na provação.
Por:
Anterior Proxima Página inicial