Inicio » » Papa Francisco e o histórico restabelecimento de relações entre Cuba e Estados Unidos

Papa Francisco e o histórico restabelecimento de relações entre Cuba e Estados Unidos

17 de dezembro de 2014

No dia do seu 78º aniversário, o Papa Francisco assegurou que sua mais viva satisfação pela histórica aproximação entre Cuba e Estados Unidos anunciada hoje simultaneamente por seus governantes, Raúl Castro e Barack Obama, respectivamente.
Obama e Castro anunciaram juntos hoje o restabelecimento de relações entre seus países. Previamente, no dia 16 de dezembro, ambos os mandatários tiveram uma conversa telefônica de quase uma hora, a primeira desde a Revolução Cubana, na década de 50.
Em um comunicado difundido hoje pela Secretaria de Estado Vaticano, recordou-se o importante papel desempenhado pela Santa Sé e o Papa Francisco.
“O Papa Francisco deseja expressar sua mais viva satisfação pela histórica decisão dos Governos dos Estados Unidos e de Cuba de restabelecer relações diplomáticas, com o fim de superar, no interesse dos respectivos cidadãos, as dificuldades que marcaram sua história recente”, informou em nota a Secretaria de Estado do Vaticano, no final da tarde desta quarta-feira (17/12).
“No decorrer dos últimos meses o Santo Padre Francisco escreveu ao Presidente da República de Cuba, Sr. Raúl Castro, e ao Presidente dos Estados Unidos, Sr. Barck H. Obama, convidando-os a resolver questões humanitárias de interesse comum, entre as quais a situação de alguns detentos, com o objetivo de iniciar uma nova fase nas relações entre as duas partes”, continua a nota.
A Secretaria de Estado recordou ainda que no último mês de outubro as Delegações dos dois países estiveram no Vaticano, ocasião em que ofereceu uma intermediação “para favorecer um diálogo construtivo sobre temas delicados, do qual nasceram soluções satisfatórias para ambas as partes”.
“A Santa Sé – conclui a mensagem – continuará a assegurar seu apoio às iniciativas que as duas Nações tomarão para incrementar as relações bilaterais e favorecer o bem-estar dos respectivos cidadãos”.
No marco do restabelecimento de relações, Cuba libertou o americano Alan Gross, detido como prisioneiro durante cinco anos na ilha e os Estados Unidos libertaram três prisioneiros cubanos.
Em seus respectivos discursos, tanto Barack Obama como Raúl Castro agradeceram o papel do Papa Francisco na reaproximação de ambos os países.
"Quero agradecer ao Papa Francisco, cujo exemplo moral nos mostra a importância de buscar o mundo como ele deveria ser, ao invés de simplesmente conformar-nos com o mundo como ele é", disse o presidente dos EUA em uma conferência de imprensa também nesta quarta-feira.
“A decisão de Obama merece o respeito e reconhecimento de nosso povo. Quero agradecer o apoio do Vaticano, e especialmente ao Papa Francisco na melhora das relações”, disse por sua parte o mandatário cubano.

Fonte: acidigital.com
Anterior Proxima Página inicial