Postagem em destaque

ORDENAÇÃO PRESBITERAL

No dia 08 de Dezembro de 2017, Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, na comunidade Igreja Matriz Sagrada Família, Mococa – SP...

Follow by Email

Inicio » » Papa Francisco celebra encontro de idosos e avós no Vaticano

Papa Francisco celebra encontro de idosos e avós no Vaticano

28 de setembro de 2014

Em uma ensolarada manhã no Vaticano e em uma Praça de São Pedro abarrotada por cerca de 40 mil idosos e acompanhantes, o Papa Francisco presidiu o Encontro com os idosos e avós e alentou os mesmos a custodiarem e transmitir a fé, e a lutar contra a cultura do descarte do mundo atual.
No evento no qual participou o Supremo Pontífice Emérito, Bento XVI, e no qual deram seu testemunho diversos idosos, incluindo um que conseguiu fugir da perseguição do Estado Islâmico no Iraque, o Papa Francisco ressaltou que "a velhice, de forma particular, é um tempo de graça, no qual o Senhor nos renova seu chamado: chama-nos a custodiar e transmitir a fé, chama-nos a orar, especialmente a interceder; chama-nos a estar perto dos necessitados".
Em um ambiente de festa no qual também participou o tenor italiano Andrea Bocelli, o Santo Padre ressaltou deste modo que "os idosos, os avós têm uma capacidade para compreender as situações mais difíceis: uma grande capacidade! E quando rezam por estas situações, sua oração é mais forte e poderosa!"
Em suas palavras para o evento que levou como título "A bênção da longa vida" e logo depois de escutar as palavras de agradecimento do Dom Vincenzo Paglia, Presidente do Pontifício Conselho para a Família, o Papa afirmou que "aos avós, que receberam a bênção de ver os filhos de seus filhos, foi-lhes confiada uma grande tarefa: transmitir a experiência de vida, a história de uma família, de uma comunidade, de um povo; compartilhar com simplicidade uma sabedoria, e a própria fé: o legado mais precioso! Felizes essas famílias que têm os avós por perto!"
"O avô é pai duas vezes e a avó é mãe duas vezes. E naqueles países onde a perseguição religiosa foi cruel, penso por exemplo na Albânia, onde estive no domingo passado; naqueles países eram os avós que levavam as crianças para serem batizadas às escondidas, e foram os que lhes deram a fé Como atuaram bem! Foram valentes na perseguição e salvaram a fé nesses países!"
O Papa disse logo que "nem sempre o ancião, o avô, a avó, tem uma família que pode acolhê-lo. E então são bem-vindos os lares para idosos... com tal de que sejam verdadeiros lares, e não prisões! E que sejam para os idosos - sejam para os idosos - e não para os interesses de outras pessoas! Não deve haver institutos onde os anciãos vivam esquecidos, como escondidos, descuidados".
O Santo Padre manifestou também se sentia “perto dos numerosos anciões que vivem nestes institutos, e penso com gratidão nos que os visitam e cuidam. As casas de repouso deveriam ser os "pulmões" de humanidade em um país, em um bairro, em uma paróquia; deveriam ser "santuários" de humanidade, onde os que são idosos e fracos são cuidados e custodiados como um irmão ou uma irmã mais velhos. Faz tão bem ir visitar um idoso! Olhem para as nossas crianças: às vezes os vemos desinteressados e tristes; eles vão visitar um ancião, e voltam alegres!"
Entretanto, alertou o Pontífice, "também existe a realidade do abandono dos idosos: quantas vezes se descarta os idosos com atitudes de abandono que são uma verdadeira eutanásia oculta! É o efeito do descarte que tanto dano faz a nosso mundo. Descarta-se as crianças, os jovens e idosos com o pretexto de manter um sistema econômico "equilibrado", em cujo centro não está a pessoa humana, mas o dinheiro. Todos estamos chamados a enfrentar esta cultura do descarte!"
"Nós, os cristãos, junto com todos os homens de boa vontade, estamos chamados a construir com paciência uma sociedade diversa, mais acolhedora, mais humana, mais inclusiva, que não precisa descartar os fracos de corpo e mente, ainda mais, uma sociedade que mede seu próprio "passo" precisamente sobre estas pessoas".
Para concluir, o Santo Padre assegurou que "como cristãos e como cidadãos, estamos chamados a imaginar, com fantasia e sabedoria, os caminhos para confrontar este desafio. Um povo que não cuida dos avós e não os trata bem não tem futuro: perde a memória, e se desarraiga de suas próprias raízes. Mas cuidado: vocês têm a responsabilidade de manter vivas estas raízes em vocês mesmos! Com a oração, a leitura do Evangelho, as obras de misericórdia. Assim permanecemos como árvores vivas, que até na velhice não deixam de dar frutos".
O Supremo Pontífice Emérito, Bento XVI, que participou esta manhã do Encontro com os idosos e avós com o Papa Francisco na Praça de São Pedro no Vaticano recebeu uma afetuosa saudação do Papa Francisco.
Em seu discurso, o Papa Francisco agradeceu "em especial a presença do Papa Emérito Bento XVI. Tantas vezes disse que eu gosto muito que viva aqui no Vaticano, porque é como ter ao avô sábio em casa. Obrigado!"
Benedicto XVI, agora com 87 anos de idade, chegou a seu lugar no átrio da Praça de São Pedro aproximadamente às 9:10 a.m., acompanhado do seu secretário, o Arcebispo Georg Ganswein e do Presidente do Pontifício Conselho para a Família e organizador do evento, Dom Vincenzo Paglia.
O Papa Francisco cumprirá 78 anos no dia 17 de dezembro deste ano.

Fonte: acidigital.com
Anterior Proxima Página inicial