Postagem em destaque

ORDENAÇÃO PRESBITERAL

No dia 08 de Dezembro de 2017, Solenidade da Imaculada Conceição de Nossa Senhora, na comunidade Igreja Matriz Sagrada Família, Mococa – SP...

Follow by Email

Inicio » » O rosto de Deus no Círio de Nazaré

O rosto de Deus no Círio de Nazaré

13 de outubro de 2013

    O Círio de Nazaré, no segundo domingo de outubro, em Belém do Pará, é a festa magna do povo paraense e a maior manifestação religiosa do Brasil. Descrevê-lo é quase impossível. Qualquer tentativa de narração, encontrará obstáculos nas palavras, que se tornam impotentes para exprimir com exaustão toda a complexidade simbólica que esta festa agrega.
   Viver o mês de Outubro no Pará, e, de modo peculiar em Belém, é antecipar a alegria de “celebrar o Natal”. Pois assim o Círio é concebido: “o Natal dos paraenses”!
   A cidade é adornada em todos os sentidos. “Belém respira o Círio”. Tudo gira em volta desse fenômeno, que é capaz de aglutinar católicos ou não, numa irmandade sem precedentes.
   Contudo, não obstante a riqueza sob o prisma sócio-cultural, que o Círio comporta, destaco aqui o contexto global e de maior alcance dessa grande festa, que é, certamente, a profunda religiosidade que o caracteriza, que o realça na emoção e na fé indescritíveis. Nesse sentido, pode-se conceber o Círio de Nazaré como um aspecto que a Igreja assumiu para mostrar o rosto de Deus que se expressa na devoção Mariana.
   As manifestações contidas no Círio, denotam de maneira explícita, um Deus sensível às necessidades de um povo, que por sua vez clama por seu Deus, ao sair pelas ruas de Belém, em romaria. Um Deus onipotente, que se manifesta na realização de milagres, mediante promessas. É, portanto, um Deus que ouve, que está atento aos apelos e aos sofrimentos do seu povo, como outrora ao povo de Israel.
   Sobressai ainda a imagem de um Deus misericordioso, que na pessoa de Maria vem “visitar seu povo”, haja vista que há em Maria uma intimidade com Deus que não podemos senão entrever, por se tratar de uma realidade tão delicada e tão sutil.
   Em suma, o Círio de Nazaré possibilita o encontro do Divino com o humano, num dia de experiência de Deus. Daí a razão para a festa e para a celebração que se revelam no seu símbolo maior: a imagem de Nossa Senhora de Nazaré.

Por: Pe. Maciel Maria Pereira, CRSP (Província do Brasil Norte).
Anterior Proxima Página inicial